12 janeiro 2010

Reunião de Pais - Sugestões

Propostas para os encontros com os pais de crianças de catequese


Na Catequese, uma Reunião de Pais deve ser um encontro onde se:
– construa um ambiente evangelizador;
– sensibilize os pais sobre o seu papel na catequese.

Nestes encontros, devemos reforçar o que o Concílio Vaticano II afirmou: “a família é a primeira escola de virtudes sociais, de que todas as sociedades precisam. Este dever da educação familiar é de tal importância que, quando falta, dificilmente pode ser substituído”(GS 3; cf DGC 179).

Precisamos de sublinhar sempre que os pais são “os primeiros e principais educadores”(GS 3), pois “a família constitui para a criança a primeira comunidade na qual vai desenvolver-se a sua fé” (Pio XII). A catequese tem de manter uma ligação constante com os pais e outros agentes educativos (como a escola).


Como organizar uma reunião de pais?


Em primeiro lugar, deve-se ter em conta questões relativas ao encontro propriamente dito:

1.
Convocatória / convite – Esta convocatória/convite deve ser: enviada atempadamente, com linguagem clara e simples, mas suscitar curiosidade e interesse pelo tema a ser apresentado; explícita quanto ao local e hora onde se realiza.

2.
Ordem de trabalhos – Deve indicar de forma objectiva quais os momentos em que a reunião se vai desenrolar. Por exemplo: oração inicial, tema principal e sub-temas, oração final.

3.
Acolhimento – Como na catequese, também o acolhimento aos pais é muito importante. O ambiente deve ser cuidado: sala limpa, bem iluminada, com cadeiras para todos, dispostas de maneira adequada às estratégias que se vão desenvolver; com arranjos florais, música de fundo, etc.. Os catequistas devem estar disponíveis para um bom acolhimento humano, recebendo os pais e, à medida que vão chegando, identificando-os como os pais de …, cumprimentando-os, suscitando avontade, saudando-os cordialmente todos e dando as boas vindas.

4.
Apresentação do Tema – Na apresentação do tema, sugerimos que se siga o itinerário catequético, isto é, partir da vida dos pais, iluminá-la com a Palavra (desenvolvimento do tema) e, por fim, levar à conversão em ordem a um agir novo. O animador (pároco, catequista ou convidado) deve recorrer a métodos activos que incluam (se conveniente) dinâmicas de grupo e audiovisuais.

5.
Oração e cântico final – Devem ser escolhidos de acordo com o tema, com letra e música fáceis (ensaiado atempadamente por exemplo durante o acolhimento).

6.
Breve convívio – Onde se crie espaço para os pais dialogarem com os catequistas dos seus filhos. Se se puder terminar a reunião com um pequeno convívio à volta de uma mesa com um chá e alguma coisa a acompanhar, isso pode “quebrar algum gelo” e predispor para próximas iniciativas.


Ligação entre os pais e a catequese paroquial


Lembrar a existência de momentos nos quais é imprescindível a colaboração dos pais com a catequese paroquial:
– perguntando aos filhos o que deram na catequese;
– utilizando o espaço "em família" nos novos catecismos da infância;
– rezando com os seus filhos (de manhã e à noite, antes e depois das refeições);
– chamando-lhes a atenção para o tema do encontro da semana em ocasiões oportunas, etc.


Articulação entre Paróquia e Família


Esta articulação deve possuir algumas características que se podem apresentar em quatro verbos:

Ser – os filhos precisam de “dar conta” da correspondência entre o que dizemos e o que fazemos, o que exigimos e o que somos.

Falar – tendo em conta as suas perguntas, devemos apresentar a fé como uma realidade dinâmica e prática.

Interessar-se – nada do que se passa na catequese paroquial deve estar fora do interesse dos pais…

Celebrar – celebrar e viver cristãmente as diversas realidades familiares… oração… Eucaristia… sacramentos…festas…


Temas para reuniões com pais


Proposta de temas para reuniões de pais:

* As características psicológicas da idade

* O conteúdo do programa de catequese e do catecismo

* As festas de final de ano

* Relacionar o tema do ano pastoral da Diocese com o tema do catecismo

0 comentários:

Postar um comentário