07 julho 2009

METODOLOGIA CATEQUÉTICA

Já há bastante tempo a oigreja vem tentando renovar a metodologia catequética. Essa renovação,porem, depoende da profundidade com que os catequistas compreendem odinamismo de um encontro catequético. Omeu objetivo é fornecer uma fundação básica, para que os catequisyas compreendam a importância de uma nova didática para uma nova catequese.

Não basta o catequista ter um bom conteúdo: é peciso que tenha uma boa didática. Isso é tão difícil quanto parece á primeira vista.

O espaço ambiental e seu poder de sugestão

O ambiente, ou seja, o lugar onde o encontro acontece, tem grande influencia no rendimento da catequese. Um abiente inadequado pode favorecer a dispersão, a dificuldade de concentração, de comunicação e até a indisciplina. um ambiente apropriado, aocontrário, produzum clima de acolhimeno e entrosamento, favorecendo a participação entre o catequista e os catequizandos.
Eis alguns pontos relevantes que temos que tomar cuidado na nossa prática catequética:
a. A necessária descolarização da catequese.
A catequese sofreu e ainda sofre pela sua semelhaça com a escola. A catequese é realmente diferente da escola. Existe uma grande diferença entre aula e encontro. A escola dá aulas, a catequese promove encontros. Essa diferença determinará características específicas no ambiente da catequese. Na aula, o professor ensina verdades que o aluno deve aprender. Trata-se de um processo intelectual, por mais que se renove a pedagogia. Oprofessor repassa conhecimentos ao aluno. Como se o professor sabe tudo e o aluno é uma caixinha vazia onde serão depositados os conhecimentos do professor.
Na catequese é diferente. O catequista ANUNCIA verdades de fé eo catequizando precisa ADMIRAR R AMAR essas verdades, incorporado-as em sua vida como valores. Podemos dizer, então, que a catequese é um processo afetivo, enquanto a aula é mais um processo intelectivo, de modo que um aspcto nunca elimina totalmente o outro.

b.A organização em que se reúne.
Se na catequese queremos despertar o interesse da turma,admirição e o godto pelos encontrs, o amor e a adesão ao que é falado, o seguimento e a pratica dos valores anunciados, netão fica claro que ñ podemos realizar os encontros num ambiente frio como de uma sala de aula. O lugar precisa ser acolhedor e convidativo. O 1º cuidado que o catequista deve ter é colocar as cadeiras em circulo, a impressão que se tem é que todos vão particaipar com iguadade. Não há ninguém muito longe e afastado. Todos estão próximos.

c. A estética e o poder de cominicação.
Oq é estética? Estética é o senso do belo, do bonito, do agradável. Qualquer coisa chamará atenção por sua beleza. Abeleza é algo que atrai, encanta, comove. Mas a feiúra afasta e produz repulsa. Todo processo de evangelização deveria levar em conta o fator estético. Mas nem sempre isso acontece. Costumamos ter a tristeza de participar de liturgias feias, em igrejas feias, construçoes impróprias para o culto, sendo em bancos feios e desconfortáveis, ouvindo pregações feias e orações ininteligíveis, cantos feios e desafinados, trasmitidos por um serviço de som terrível e cheio de ruídos e stalos.
A sala do encontro deverá estar varrida swem poeira. As cadeira limpas e alinhadas em circulos. Se houver mesa, deverá estar forrada com toalha e a mesma deve estar limpa e bem colocada.Será ótimo se Houver sobre a mesa um arranjo de flores, a palavra de deus e uma vela> O próprio catequistas deve estar bem arrumados(evitem shortes,calções,camisetas sem mangas,peças curtas...)para que sua presença possa causar uma ótima impressão.

A disciplina na catequese

A indiciplina é um fenômeno generalizado, em todas as turmas e idades. Não é fácil resumir suas causas. Mas podemos apontar alguns focos,ou seja, situações e realidade que ajudam a provocar a indisciplina.
a.Falta de motivação da turma.
Talvez seja o maior problema. O joven vai à catequese sem estra motivada para isso. Às vezes a famíla pressiona. Para nefrentas isso, o catequista precisa, antes de tudo, ser capaz de motivar a turma alguns cuidaos sem os quais ñ se faz motivação: simpatia do catequista, exposição inteligente e clara dos assuntos, segurança quanto á sua vocação de catequista, intersse por cada jovem , cumprimentarna rua, visitar, ganhara confiança, conversar informalmente com a criança sobre a catequese, só repreender o jovem em caso de necesseidade e sem ofendê-la.

b. O encontro mal dado.
O catequista precisaestudar bem o assunto, para poder transmitir bem a mensagem deJesus Cristo. Tem que dominar bem o assunto e saber comunicá-lo. Saber se comunicar com a turma garante que o encontro ñ será mal dado.

c. O jeito do catequista.
O catequista precisa mostrar segurança e simpátia. Tratar todos de forma igualitária, sem mimar niguém. Ser simpático ñ é mimar a turma. É ser sobre tudo atencioso e amigo, sem deixar de ser firme.

Importância da otação na catequese

A oração é um dos elemento mais importantes no encontro catequético. O catequista deve sempre ter em mente que épreciso ensinar os catequizandos a rezar. Uma catequese que ñ desprte na turma uma atitude de oração acabará sendo mera troca de informações e nãocriará uma espiritualidade. A catequese é o esforço de levar as pessoas ao coração de Deus e trazer Deus ao coração deles. Trata-se de estabelecer um encontro se expressa no diálogo d oração. Para uma boa oração é necessário levarmos em consideração alguns pontos: o silêncio, a música e o gesto.

o poder da música na catequese

A catequese é um processo de comunicação. Neste processo, é preciso estabelecer dois tipos de intercâmbio:um entre o catequista e aturma-comunicação horizontal; outro entre o catequizando e Deus-comunicação vertical. É fácil perceber, então, como a musica pode auxiliar, com seu poder comunicativo, no processo catequético. Vejamos alguns poderes da música:
a.Poder de animar;
b.Poder de descontrair;
c.Poder de relaxar;
d.Poder de socializar;
e.Poder de alegrar;
f.Poder de concentração;
g.Poder de transportar ;
h.Poder de emocionar;
i.Poder de fixar;
j.Poder de evocar;
Os catequista devem escolher bem as músicas que vão utilizar de acordo com o tema do dia, para oração, acolhida, animar e refletir.

Um comentário:

  1. ÓTIMAS SUGESTÕES!
    Acredito com devoção que precisamos aprofundar em mistagogia. O tempo atual pede este elemento na evangelização como na vida quotidiana. Peçamos instantemente o Espírito Santo para nos guiar. Abraço fraterno do Catequista Josivaldo

    ResponderExcluir